©2019 por PlantaconsCiência. Orgulhosamente criado com Wix.com

Bem-vindo ao PlantaconsCiência

Conteúdo científico sobre Biologia Vegetal

O PlantaconsCiência é um veículo para expressarmos nossa paixão pelo maravilhoso campo da Biologia Vegetal por meio da publicação de resenhas críticas sobre artigos científicos e vídeos informativos para mostrar e trocar com os leitores sobre o inspirador mundo das plantas. Nosso objetivo maior é plantar consciência por meio da ciência das plantas. Então entre e sinta-se à vontade!

 
 
Buscar
  • PlantaConsciência

Banana, um fruto delicioso e nutritivo!

Origem e morfologia

A banana pertence à família Musaceae e tem como centro de origem o sudeste da Ásia. Estudos sugerem que sua domesticação e cultivo pelo homem iniciou entre 10.000 e 6.500 anos atrás. Seu cultivo se espalhou em regiões tropicais e subtropicais do mundo e variedades foram desenvolvidas a partir das espécies selvagens Musa acuminata e Musa balbisiana com finalidade de consumo in natura, cozidas, fritas e doces.

Os cachos de bananas são formados a partir de inflorescências de crescimento indeterminado, composto por uma raque e um botão floral (Fig. 1). O botão floral, também chamado de coração, é formado por brácteas intercaladas por conjunto de flores. Os primeiros conjuntos de flores são femininas e se desenvolvem em frutos (pencas), o coração vai se afastando dos primeiros frutos para extremidade do cacho, onde predominam flores masculinas.

Em plantios comerciais de banana, o coração do cacho é retirado entre 15-20 dias após a abertura da última penca para evitar a formação de bananas pequenas (flores masculinas) e para promover aumento do tamanho e do peso das primeiras pencas. Curiosamente, as plantas de banana se reproduzem apenas uma vez durante sua vida, e após a maturação do cacho as plantas são cortadas.


Figura 1: Cacho de banana comercial com frutos e coração.



Por que bananas não tem sementes?

A formação dos frutos ocorre em flores femininas, através do desenvolvimento do ovário da flor, mas sem formação de sementes. Este fenômeno fisiológico é chamado de partenocarpia, quando há desenvolvimento do fruto sem fecundação do óvulo e ausência de sementes, ou quando ocorre são estéreis (Chitarra e Chitarra, 2006). Quando visualizamos as bananas comerciais internamente verificamos pontos pretos, estes correspondem a resquícios dos óvulos não fecundados (Fig. 2A), mas não são sementes.

No passado, bananas selvagens possuíam sementes, assim como as bananas utilizadas em programas de melhoramento genético (Fig. 2B) para desenvolvimento de novas variedades na atualidade. As sementes quando presentes em bananas, são duras e em grande número, sendo sua ausência uma característica de preferência do consumidor. Você já imaginou comer banana com sementes?

Figura 2: Banana comercial sem sementes (A) e banana silvestre com sementes. Ep= Epicarpo, Me= Mescarpo, En= Endocarpo, Setas indicam resquício de óvulos não fecundados (A) e sementes (B). Fonte: imagem A: Wordpress e B: Genetic Literacy Project.


Características do fruto e compostos bioativos

A banana é uma baga composta por epicarpo, mesocarpo e endocarpo. A casca, corresponde ao epicarpo e o mesocarpo, é formada por uma camada de células epidérmicas e muitas camadas de células parenquimáticas e feixes vasculares distribuídos (Amnuaysin et al.; 2012). Neste parênquima, laticíferos estão presentes e produzem secreção tanífera (Kyamuhangire et al.; 2006). Os taninos são compostos que promovem a adstringência, típico em bananas verdes. A banana é um fruto climatérico, que amadurece depois de colhido verde, e durante este processo a adstringência é reduzida devido a insolubilização dos taninos. A polpa também apresenta elevada adstringência e grande quantidade amido em frutos verdes, os taninos também são insolubilizados e o amido convertido em açúcares na maturação.

O bem estar promovido pelo consumo de banana se deve a presença das aminas biogênicas serotonina, dopamina e noradrenalina. A serotonina contribui para os sentimentos de bem-estar e felicidade e a dopamina desempenha importante no cérebro e no corpo humano como um neurotransmissor, influenciando nosso humor, capacidade de concentração e estabilidade emocional.

Então não esqueça de consumir banana periodicamente para manter sua saúde, alegria e bom humor!


Texto escrito por Magda Andréia Tessmer

#banana #musa #partenocarpia #coracao #bractea #adstringencia #compostosbioativos #ausenciadesementes #serotonina #dopamina #bomhumor #alegria


Referências

Amnuaysin, N.; Seraypheap, K.; Kidyoo, M. Anatomical changes in peel structure of ‘Hom thong’ banana during fruit development and ripening. Tropical Natural History, v. 12(2), p. 127-136, 2012.


Chitarra, M. I. F.; Chitarra, A. B. Pós-colheita de frutas e hortaliças: Glossário. Lavras: Editora UFLA, 2006. 256 p.


Kyamuhangire, W.; Krekling, T.; Reed, E.; Pehrson, R. The microstructure and tannin content of banana fruit and their likely influence on juice extraction. Journal of the Science of Food and Agriculture, v. 86, p. 1908–1915, 2006.


Morphology of the banana plant. Disponível em: <

http://www.promusa.org/Morphology+of+banana+plant#Inflorescence > Acesso em: 19 fev de 2020.


Singh, B.; Singh, J. P.; Kaur, A.; Singh, N. Bioactive compounds in banana and their associated health benefits – A review. Food Chemistry, v. 206, p. 1-11, 2016.



38 visualizações
 
 
 

Idealizadora e Autora

Francynês Macedo

Bióloga com mestrado e doutorado em Fisiologia e Bioquímica de Plantas pela Esalq/USP. Desenvolve pesquisas na área de Fisiologia de Plantas sob Estresse com ênfase em Eletrofisiologia Vegetal. Possui ampla experiência com a técnica de medição de sinais elétricos em plantas. Na área de ensino tem experiência com Metodologias Ativas de Aprendizagem, incluindo Design Thinking na formação de professores. Propósito de vida: aprender e ensinar.